Arquivos

Petricor

O cheiro da chuva.

Como eu amo o cheiro da chuva! Até alguns meses atrás eu não sabia que ele tem nome: petricor.

Ainda lembro dos dias em que eu trabalhava fora de casa, e fazia aquele calor durante o dia, calor que não sentimos por causa do ar condicionado. E no fim do dia, bem na hora de sair do escritório subia o tal Petricor.

Inspira. Expira. Ah!

Petrichor - BBC Science Library

O engraçado é que quando está chovendo nós não sentimos o cheiro, porque, na verdade, ele não é cheiro da água da chuva em si, mas é o sinal de que em algum lugar ali perto já está chovendo. Às vezes, nem chovia onde eu estava. Às vezes, eu pegava o ônibus e ia de encontro à chuva. Mas era aquele o sinal de que havia chuva por perto. Cheiro de terra molhada, como cantava a Sandy. Ele não acontece sempre. Para podermos sentir o cheiro da chuva, algo muito importante deve acontecer.: um tempo de seca. Se chover em solo que já está úmido, o cheiro não aparece.

Aqui na Irlanda, porque chove com tanta frequência, raramente sentimos o petricor. Faz mais de um ano que comecei a escrever esse texto. Pensei no petricor quando tivemos um verão de verdade, com mais de uma semana de sol e calor direto. E calor de verdade, não os 21°C ou 22°C que geralmente faz aqui na Irlanda. Foram muitos dias seguidos com um sol de rachar e temperaturas quase chegando a 30°C. Quando isso acontece, eles chamam de “heat wave” ou onda de calor. Quem pode tirar férias, passeou. Nós fomos para a praia e acampamos. Eu até me aventurei a nadar no mar! Mas para quem depende da chuva para trabalhar, foi difícil.

Tudo ficou tão seco que até os pastos ficaram queimados e muitos fazendeiros começaram a usar o estoque de grãos do inverno para o gado comer. Aqui, por causa da quantidade regular de chuva, ninguém tem sistema de irrigação. E se tivessem, em ocasiões como essa, não seria permitido usá-los pois havia racionamento de água. Racionamento de água na Irlanda é uma coisa difícil de se imaginar!

Depois de aproveitarmos o calor, ele chegou, o tal do petricor. Foi um alívio para muitos. Não sei se os irlandeses sentem como eu senti. Quando estamos expostos a um aroma por muito tempo, o nariz se acostuma. Ou, talvez eles não tenham seca suficiente para entender que aquele cheiro é de terra molhada. A previsão do tempo também dizia que a chuva ia chegar naquele dia, mas nem nela podemos confiar nesse tempo maluco da Irlanda. O petricor foi o melhor sinal de que a chuva era uma realidade de novo.

Quero ser como o petricor. Quero ser um sinal de uma realidade ainda não visível ou palpável.

Leave a Reply