Archives

Happy Birthday Melissa!

Today I’m taking time off the Camino posts to thank God for this precious girl that He gave us.
She always has a hug and kisses, she’s smiley and also very determined. Melissa just turned 3!

Happy bday

Camino – Mission Accomplished

Dear English speaking reader,
I promise all the texts about the Camino will be available in English soon, but today I wrote in Portuguese again.
Hope you come back to reaad them when they’re done!
God bless

—–

Olá! Estou escrevendo do conforto do meu sofá.
Desculpem não ter atualizado o blog, mas depois que chegamos em Santiago foi tudo uma grande correria. Pra vocês terem uma ideia, chegamos na Irlanda na sexta feira, e ainda hoje estávamos correndo (a Evelyn nem voltou pra escola ainda!)

Bom, no dia 7 de abril, saímos de Lavacolla (na verdade, a acomodação era 4km depois de Lacavolla) encaramos mais umas subidas, tomamos um lanche em Monte do Gozo e depois de uma descida enoooorme podíamos já ver a cidade de Santiago de Compostela. Que surpresa, ver uma escadaria para chegar na cidade… Tínhamos uma decisão a fazer: ou pegar o caminho das bicicletas (pés doendo, desta vez não enviamos a mochila então tínhamos mais peso para carregar) ou carregar o carrinho escada abaixo.

Decidimos tirar as crianças do carrinho e carregá-lo pela escada. Nessa hora apareceu um homem que tínhamos encontrado na saída de León! Ele se ofereceu para ajudar e carregou com o Esdras o carrinho até lá embaixo. Que alegria ver rostos conhecidos! E pensar que esse cara fez a pé todo o caminho que nós “pulamos” com trem, taxi, e ônibus, e ainda assim chegamos ao mesmo tempo!

E dessa escadaria até chegar na catedral, creio que andamos uns outros 4km! Se não é tudo isso, é o que pareceu. Meus pés e costas doíam tanto (cansaço acumulado, bebê no canguru, mais mochila = argh!) que foi um alívio chegar ao centro histórico de Santiago de Compostela. Ah! Uma dica importante que muitas pessoas esquecem: é proibido entrar na catedral com mochila! Sim, existem procedimentos de segurança, e os guardas dentro da catedral mandam você sair se você entrar com ela.
Mas se você chega em Santiago e vai pegar o carimbo de chegada e a Compostela (certificado de conclusão da peregrinação), você tem que ir à Oficina do Peregrino, e lá existe um serviço que guarda a sua mochila.

Eu me arrependo de não ter passado mais tempo em Santiago. Que lugar lindo! Eu gostaria de ter ido a museus e exposições sobre Tiago, o discípulo de Jesus. Mas com crianças fica difícil. E nós tínhamos que pegar o trem para ir a Portugal (de onde saiu o nosso vôo de volta pra casa).

Quando cheguei, as perguntas mais frequentes foram:
Você gostou da viagem?
Sim, apesar de que eu acho que gosto mais dela agora que meus pés não estão mais doendo! Mas foi interessante, nós aprendemos muito sobre como lidar com muitas coisas em família, vimos paisagens maravilhosas, conversamos com pessoas de lugares diferentes e tivemos oportunidades de compartilhar o nosso Jesus com outros. Não foi fácil, meu pé ainda não está 100% recuperado, mas eu gostei sim.

E as crianças? Como elas viram essa viagem louca?
Elas curtiram MUITO! Elas gostavam de andar, andavam cantando, fingindo que eram princesas e que todas aquelas terras eram o reino delas, cantavam no carrinho, dormiam enquanto nós empurrávamos o carrinho delas, acharam o maior barato pedir carimbo nos lugares e procurar as setas do caminho.

Então se você gosta de passeios com caminhadas, e quer envolver a sua família, saiba que é possível fazer. É difícil para os pais, que tem que “carregar” as crianças, e aguentar as manhas de cansaço (sim, tivemos muitas), mas não é impossível. Mas o meu conselho é: faça uma trilha mais fácil, ou mais curta com eles primeiro.
Se nós formos novamente fazer algo desse tipo, a Evelyn com certeza não estará mais no carrinho, então termos que andar no passo dela, e andar somente o que ela aguentar. No carrinho a gente simplesmente empurra e vai no nosso ritmo, mas se eles são grandes demais pra pegar uma carona, as coisas mudam um pouco.

Nós fomos com 3, se você tem 2 com certeza vai ser menos trabalho (e menos peso!). Planejar bem as paradas pra descanso (ou pra deixar que eles corram um pouco, se ficaram muito tempo no carrinho) é sempre uma boa pedida, e seja flexível: os imprevistos virão.

Nos próximos posts eu vou colocar algumas coisas pontuais que nós aprendemos, desde a nossa motivação para ir, bagagem, equipamentos, medicamentos, até acomodação pro Camino com crianças pequenas. Se você começou a ler só hoje, dê uma espiada em como foi o Camino desde o 1o. dia!

Que a Paz do Senhor Jesus seja com você!

Camino – Day 12

We’re here!
You can’t see it in the picture but our pilgrim’s passport is all full of stamos. We didn’t get the certificate (called Compostela), I’ll explain why in another post.

We took pictures, visited the Cathedral but they didn’t use the incense this time. I’ll write another post later talking about the last day and giving some useful tips.
For the kids, the “reward” for walking was what they called the best playground in the world!

Thank you Jesus for bringing us safely to our destination, and for everything we learned on the way.

Camino – Day 11

Tomorrow is the last day of our walk in the Camino.

After stopping to rest yesterday, our feet and legs were good enough to walk again until our next accommodation. We sent the bigger backpack again and proceeded to walk from Brea (o Pino) to Lavacolla. Most of our way for today wasn’t difficult,  there were not as many hills as the days before and most of the day we walked under the cool shadow of the woods. We stopped in a bar to eat and I found this sign there:

It’s written “we don’t have wi-fi. (Talk to each other)” I thought it was worth the picture :) you really find a lot of people sitting at the same table in the bars, each one looking at their own phones. Even at my house things are like this. It kinds reinforced my desire to put a box in the entrance of my house with the sign “Leave your phone/tablet here.”

More than half of our Camino today was smooth, then came the long and steep hills. There’s a big one right before we reach the airport of Santiago de Compostela (the Camino goes around the airport. ) we stopped again to rest and have some ice lollies and I’m glad we did because after that came hill after hill. Endless steep hills until we’ve reached our destination.

We knew our accommodation was in Lavacolla, and a pilgrim we met today told us that this was the place where the pilgrims used to wash themselves before arriving in Santiago,  so they were not so stinky. And the incense in Santiago’s Cathedral was lit with the purpose of masking the pilgrims smell, otherwise nobody would bear to stay in the church to attend the mass. (Now someone has to pay for the incense to be lit.)

Before we left this morning I asked Esdras what type of accomodation we had today and he said it was a pension. I think we only didn’t stay in public albergues in this trip. We stayed in private albergue, hostal, pension, apartment (in Madrid), and in hotels.

When he told me it was a pension, I thought it was like the other pensions we had during the trip: a room with shared bathroom and we’d have to est out because they didn’t have license to serve food.

But I got a surprise! It is a hotel and there’s even a kitchen inside the room! We ended up eating here because we didn’t want to walk (no more hills today, please!) Surprise again! It was the best dinner we had so far! Yummy home made food!

We found here as well a lot of coins on the stone walls, like we’ve seen in many accomodations and restaurants on the way, so we decided to ask why they were there.

The girls already learned that they can’t touch those coins. The owner of the hotel told us that it’s like people are leaving part of them behind, like a memory or a charm to give the place good luck. He also told us that the luck part doesn’t work lol!

We’re going to bed. See you tomorrow at Santiago de Compostela!


Near Vilamaior in Lavacolla: “The only way to God is through Jesus. Make this way!” (We didn’t write it on the wall, but that’s exactly our message :D )

Camino – Day 10

Another post in Portuguese.
Feel free to try to translate it in machine translation tools while i don’t have the time to translate my posts.
Happy Easter, or Passover :) Jesus is risen!

—-
Hoje seria o décimo dia de caminhada mas, como eu escrevi ontem, decidimos descansar. Dormimos em Melide, cidadezinha linda e bem agitada (domingo de Páscoa, muita gentr na rua, parquinho cheio de crianças na praça). A nossa próxima acomodação era só em Brea, 27,5km de Melide. Era muito pra andar com pés e pernas doendo demais.
Deixamos as crianças brincarem um pouco no parquinho, comemos churros e pegamos jm ônibus de Melide a Arzúa.

Andamos um pouco, achamos setas amarelas, passamos pela rua das Dores e achamos apropriado tirar uma foto! Depois achamos um parquinho legal pras meninas gastarem maia energia (já que hoje não iriam caminhar). Encontramos um lugar legal pra comer e o Esdras decidiu experimentar o tal do polvo. Em todo lugar da Galícia encontramos as tais “pulperias”. Ontem mesmo em melide nós entramos em uma pensando em comer mas o cheiro do lugar não agradou. Hoje, como o lugar não tinha aquele cheiro do caldeirão de polvo, ele resolveu encarar.

E não era ruim não, eu também experimentei!
Resumo da ópera, não caminhamos, não posso te contar sobre o caminho de Melide a Brea, mas valeu muito a pena parar um pouco e descansar as pernas. O Esdras está sem dor agora à noite e o meu pé está bem melhor.
Creio que essa seria uma das vantagens de não ter acomodação marcada: você vai no seu passo, anda o quanto consegue, para pelo tempo que precisa. Nós tínhamos que vir pra Brea hoje porque a acomodação estava marcada, mas foi muito bom termos vindo de ônibus e deixado nossas perninhas (e braços!) descansarem.

Acabamos não encontrando igreja pra celebrar a Páscoa, mas não esquecemos entre nós que hoje nós comemoramos que Jesus ressuscitou! Ele venceu a morte e está vivo, como Ele disse que faria.
Glória a Deus, o túmulo está vazio, Jesus está vivo!

Camino – Day 9

English version coming soon

———-

Hoje pela manha, deixamos a cidade de Palas de Rei. Saímos bem tarde. As noites têm sido difíceis com bebê acordando muitas vezes, Melissa se mexendo muito e caindo da cama e as tosses todas, então decidimos não correr de manhã.

É o nono dia de caminhada e dona da pensão onde ficamos nos disse que o caminho era plano e bem pavimentado ate Melide, nosso destino de hoje. Beleza, 14,5km plano e pavimentado,  até sonhamos em terminar a caminhada do dia em menos de 3h.

Claro que pela rodovia o caminho é bem mais plano e pavimentado, essa mulher com ccerteza só foi até Melide de carro… o caminho dos pperegrinos é sempre cheio de subidas e descidas. Realmente o terreno não era dos piores, mas novamente tinha pedras, um alagamento que tem uma travessia pelas pedras (onde o carrinho não cabe) e a dona lama.

Não teria sido difícil se as minhas pernas e pés não estivessem tão moídos. Nossa primeira parada de manhã foi na farmácia comprar uns band-aids especiais pea bolhas e o Esdras sugeriu que eu comprasse uma palmilha,  já que o meu tênis é daqueles bem baratinhos. Comprei logo uma de gel, fez diferença! Coloquei também os band-aids nas bolhas dos dois dedinhos e a dor também melhorou muito! Mas junta do meu dedão do pé dói com qualquer movimento do dedão, e essa não melhorou com as palmilhas,  então eu ando torta e sobrecarrega as minhas pernas.

Valeu a pena ter comprado esse aparato (aliás eu deveria ter comprado antes!) mas depois de 1h de caminhada eu já não processava mais nada de tanta dor. Mas andei os 14,5km de hoje. Chegamos em Melide e ainda saímos pra jantar.

Amanhã seria o dia em que andaríamos mais, mas estamos os dois quebrados então decidimos não andar. Vamos procurar uma igreja pra celebrar a Páscoa e descansar os pés pra andar os últimos dois dias.

Camino – Day 8

Today was day 8 of our journey. The third or forth in a row that I had close to 4h of sleep. Melissa nearly falling off her bed, Andrea waking up and taking a long time to doze off, indigestion, blocked noses, coughs,  you name it.

Esdras offered me to take a taxi with the baby, to rest and wait for him in the next town but I didn’t come to this trip to just leave him behind with the 2 older girls… my legs hurt, my feet hurt, I’m not having enough sleep but I decided to walk… we did 22.5km yesterday, so I thought we could do at least close to the 24,5km we had planned for today. So we had breakfast in the hotel and left.

Soon after we left the town, there’s a steep road going down, then we crossed the bridge and a long, I mean at least 1km long, steep climb. We “skipped” the mountains in the Camino but there are enough mountains between Sarria and Santiago… legs and feet started to hurt very early. I was already tired when I started to walk because of the bad nights, oh how I regretted not taking that taxi in the morning.

I decided I didn’t want to do the whole 24ish km today. I know Esdras would really enjoy if we did but I wasn’t enjoying it anymore.

So I sat down on a stone to feed Andrea and, of course, everyone stopped to notice we had 3 kids on the Camino. An older lady stuck with us and offered to help pushing the buggy, or carry anything for us, she told me she volunteers in an albergue and that her life was to make other pilgrims walk easier.

I soon learned she was a Christian and she told me about the albergue she volunteers for. They offer free refreshments, they have a shower and they can find people a place to sleep of the “albergue municipal” is full. And more than offering just practical help, they offer the hope in Jesus that they know.

Wow! That has made me forget about the taxi in the morning and want to go there and see it. So I told Esdras that YES! I wanted to get a taxi, but I needed to see this place first. This woman ended up going ahead of us, as she had to serve in the albergue and we stopped to eat. I am in so much pain, both my little toes have blisters since day 2 and now the joint of my big toes hurt a lot too, besides the legs, or course… but when we finally arrived in Ligonde (after a lot of other ups and downs, pain and nausea) and we sat down at La Fuente del Peregrino, it made it all worth it for me.

How great it is to see God’s people mobilised to share His love in such a practical manner!

We took a taxi from there to our next pension in Palas de Rei. That’s where I am now, writing as the owner speaks loudly in the corridor and the noise of the other guests having a shower seems to be inside my bedroom. Bad choice…

Pray for those guys in Ligonde,  pray for the pilgrims that stop by for a chat. Oh those conversations make day!

Praise be to God for the divine appointments we had today and how blessed I was by them!

Camino – Day 7

Hi guys. Another post in Portuguese.
I promise I’ll put the English version at some point.
Meanwhile please feel free to use Machine translation to try to understand it.
Buy most importantly pray for the people we met along the way.
God bless.

——

Hoje o plano era andar de Sarria a Portomarín. Lembra que nós evitamos o trecho montanhoso porque seria difícil subir com o carrinho? Pois é, nós achamos que o trecho de Sarria em diante seria mais tranquilo… segura aí.

Antes de virmos, estávamos na dúvida se deveríamos comprar outro carrinho ou não. Nós temos um duplo, mas as rodas são pequenas e de plástico,  então pensamos que seria difícil empurrar fora de terreno plano e pavimentado. Estávamos certos! Compramos um daqueles que se usa para fazer cooper mas que pode ser também puxado por bicicleta (desculpem a falta de fotos como exemplo, estou postando pelo celular).

Aquele era bem pesado e também era muito largo! Não passava nem na porta da nossa casa, fiquei imaginando entrar nas “tiendas” ou até nos hotéis com ele… desistimos (até porque eu não queria ter que desmontar o tal carrinho toda vez que fosse entrar ou sair da minha propria casa depois da viagem). Vendemos esse e compramos o atual: Jane Twin Jogging Buggy. É esse azul que você vê nas fotos.

Tínhamos pouco tempo pra comprar. Esse era usado, estava barato,  mas compramos principalmente por ter pneus e ter rodas maiores que as do nosso. Ah, e pra viajar de RyanAir ele tem que ser uma peça só,  não pode ser aqueles com 2 ou 3 peças que se encaixam. Esse cabia nos nossos requisitos. Mas ATENÇÃO, se você está pensando em trazer um carrinho pra crianças para O Camino,  certifiqu-se de que ele é leve o suficiente para você poder levantá-lo e carregá-lo. Isso VAI ser necessário.

Retomando o dia de hoje, eu pessoalmente curti muito pouco. A paisagem era linda, as meninas gostaram, mas eu comecei a sentir dor nas pernas e nas bolhas (companheiras desde o 2° dia) logo cedo… encontramos muitos oobstáculos no trajeto. Mais de uma vez passamos por trechos como o da foto abaixo.

De um lado água,  do outro água no meio pedras. Uma distante da outra e numa largura que não cabe o carrinho… graças a Deus tinha gente por perto nessa hora, e nos ajudaram. A Evelyn achou o maior barato ir pulando as pedras (nós pedimos pra ela descer do carrinho pra ficar mais leve, ela pesa 17kg!) e a Melissa curtiu mais ainda o carrinho voador! Que bom que elas se divertiram, pra mim não foi divertido…

Foram dois ou três episódios com água assim, além das subidas e descidas íngremes. Aí encontramos a lama… Não uma poça, uns 200m do trajeto de lama que dava pra atolar até a canela! Novamente pedimos pra Evelyn descer, orientamos para que andasse só pelos cantos onde não havia lama e levantamos o carrinho de novo. Meus tênis e meias ficaram pesados de tanta lama. E quando saímos do lamaçal,  onde estava a Evelyn? Com os dois pés enfiados na lama… as mamães que me lêem podem imaginar a minha cara de frustração.

Foi o dia mais puxado até agora. Subidas e descidas intermináveis e muito íngremes Ter que carregar o carrinho, terreno cheio de pedras, a dor nas pernas e pés desde o começo do dia.

O que fez valer a pena, de verdade, foram as conversas que tivemos. Eu não acredito em coincidências,  acredito que Deus tinha um propósito para cada pessoas que encontramos. Esses encontros fizeram o meu dia valer a pena. Fico feliz que o Esdras está se sentindo realizado por termos conseguido andar os 22,5km propostos pra hoje, fico feliz que as minhas filhas se divertiram, a parte da caminhada não foi o que completou o meu dia…

Eu não vim só pra caminhar. Caminhar foi a parte amarga de hoje. Mas as conversas fizeram valer a pena.

Orem por essas pessoas com que conversamos. Orem para que o Espírito Santo abra o entendimento e elas vejam que só existe salvação em Jesus! Eu creio pela salvação dessas pessoas! É por isso que eu vim.

Camino – Day 6

Sorry guys. Today’s post is in Portuguese. Here it is!
—-
Hoje é o sexto dia de caminhada. Pegamos um taxi da cidade de Ambasmestas,  onde dormimos, para pular o segundo trecho de montanha.

A vista era linda, estávamos acima das nuvens (1300m de altura) mas a estrada era tinha tantas curvas que a Evelyn ficou enjoada e vomitou no taxi.

Muito antes de vir, quando estávamos planejando a viagem, encontramos em um site um gráfico que mostrava as altitudes e as principais paradas com hospedagem no Camino. (O site é www.godesalco.com se não me engano, quando conseguir postar de um computador eu coloco o link certinho). Com base nesse gráfico também decidimos onde iríamos dormir (ele tem a distância entre as cidades) e marcamos os hotéis para cada noite da viagem. E de acordo com esse link, a partir da cidade de Samos seria descida até Sarria, onde marcamos um hotel para dormir.

Então pegamos o taxi até Samos e, surpresa! Tinha uma mega subida logo saindo da cidade. Ainda bem que era fora da rodovia,  então as meninas podiam subir a pé. E depois de um tempo o caminho dos peregrinos não mais pavimentado.

Hoje não enviamos a mochila grande pelo transporte, porque achamos que seria tranquilo andar 14km com tudo “na descida”. Na foto dá pra ver como eram as subidas e descidas que pegamos. Pedras, raízes de arvore, trilhas de grama com terra, e outros obstáculos que nos esperavam. As meninas andaram bastante hoje, e quando elas andam aproveitamos pra colocar as mochilas no carrinho e dar um descanso pras costas.

Elas gostaram muito de andar! Nem ligaram muito pro sobe-desce. Elas revezaram com o bastão que compramos pra andar, cantaram, viram animais (vacas, cavalos, ovelhas, cachorros, pássaros) e claro dormiram um pouquinho. O ruim de hoje é que, porque elas andaram bastante nós demoramos muito pra chegar em algum lugar onde pudéssemos sentar e comer. Eram uns 10km até a primeira “parada”. Seriam umas 2h no nosso passo de adulto, demoramos quase 4h por causa do sobe e desce, e do passo das crianças. Chegamos muito cansados e com MUITA fome ;)

Mas valeu a pena! Elaa curtiram demais andar na floresta!

Hoje o nosso destino foi Sarria. Outra cidade cheia de subidas malucas. Estamos hospedados em um albergue privado (hostel), onde tem quartos com 20 camas e banheiros não exclusivos (ou seja, fora do quarto).

Nosso quarto tem só 2 beliches. Colocamos 1 colchão no chão pra bebê e as outras 2 estão dividindo uma cama. Amanhã eu conto como foi a noite.

Bons sonhos, buen Camino!

Camino – Day 5

Our fifth day on the Camino de Santiago started like this:

- hey our buggy is so heavy today!

- yeah, we should have bought less stuff at the supermarket yesterday…

- or maybe not… look!

One of our back tyres was FLAT!

Yes. I said tyres. We’re using a 3 wheeled double buggy (or stroller, whatever you prefer.) So there are two seats (normally used for 1 baby and 1 toddler), and the wheels are not plastic. It’s a jogging buggy so it has proper tyres, that you have to pump and all. We didn’t even feel it yesterday because we stopped for a drink in a town called Cacabellos and the girls didn’t sit in it again until this morning (we got a taxi to our destination because it was late and we would still have

to CLIMB 8km after that break.) Gladly we saw it while we were still in town, so there was a bike shop and the guy fixed the 2 wholes on the tyre for a fiver.

Here’s the villain.

We ended up being delayed and started to walk only after 11am. But the walk was really smooth. We thought it was going to be a steep inclination uphill and it wasn’t. It was quite pleasant and we even arrived at our destination earlier than we thought.

We’re really becoming an attraction! Everyone is surprised that we’re walking with 3 small kids and a lot of people asked to take pictures with us. And it’s been easier than we expected. Of course there are temper tantrums, overtired cries and fussiness but it’s been a lot easier than we anticipated. The girls are enjoying to walk, they keep asking us to walk! And they go happily singing, running, playing tag and collecting flowers (mostly weeds, what can we do?)

We only let them walk when the “pilgrim’s path” is protected from the road. Therr were times when we had to walk on the hard shoulder, then they have to be on the buggy, but if there’s a clear, protected division between the road and us, we’re happy to see them walking.

It’s been a great time as a family! We never get tired of the landscape because keeps changing. The kids always discover new things: birds, trees, flowers, rivers, mountains. And the “find the yellow arrow game” is still on, though there are considerably less arrows now (very badly signalled in my opinion) but they keep looking.

We walked from Villafranca del Bierzo to Ambasmestas today, 14.9km. We’re now waiting for the kids to fall asleep to be able to pack for tomorrow (I mean, to be noisy :D )

See you tomorrow. God bless you!